Notícias

Vídeo: campeonato europeu de sexo termina em pancadaria

Pode parecer surreal que tenha sido organizado um Campeonato Europeu de Sexo, e mais absurda ainda a existência de uma Federação Sueca de Sexo (que não, não instituiu o sexo como esporte no país escandinavo), mas astros e estrelas do entretenimento adulto não só estão garantindo a veracidade das ‘instituições’, como as estão acusando de calote após viajarem até a cidade de Gotemburgo para disputarem um prêmio milionário em provas que envolviam a prática de sexo.
O polêmico concurso, com duração prevista de seis semanas, começou com grande expectativa na última quinta-feira, quando 16 artistas de toda a Europa chegaram a um local não revelado na cidade sueca. No entanto, rapidamente perceberam que o maior desafio seria obter benefícios reais a partir desse ambicioso projeto.
A organização do torneio havia prometido diárias de R$ 4.245 para as atrizes e R$ 2.122 para os atores, além de um prêmio final de R$ 5,2 milhões para os vencedores. No entanto, em um vídeo conjunto, vários concorrentes afirmaram ter abandonado o projeto e acusaram o organizador do evento, Dragan Bratic, e a Federação Sueca de Sexo de não cumprirem com seus compromissos financeiros.
A atriz Lara Lee, que planejava participar das provas, decidiu cancelar sua viagem para a Suécia no último minuto depois de tomar conhecimento das denúncias feitas por seus colegas. Ela expressou sua tristeza com a situação, afirmando: “É lamentável porque foi uma ideia interessante, mas parece que a organização foi muito inadequada e tudo acabou se tornando confuso”. 

|

Texto Auxiliar: Alinhamento Texto Auxiliar: Link Externo: Alinhar à esquerda: Alinhar à direita: Alinhar ao centro: Fullscreen: Fullscreen Exit: Conteúdo Sensível:

  
Talia Mint, uma das participantes que representava a Ucrânia no concurso com temática olímpica, postou um vídeo antes de deixar a competição. Ela afirmou: “Todos nós queríamos que isso desse certo. Estávamos muito entusiasmados com a oportunidade de fazer parte deste projeto”.
Talia inclusive compartilhou um vídeo no qual o Sr. Bratic, proprietário de um clube de strip-tease, aparentemente tenta tomar seu telefone. Além das acusações de falta de pagamento, a atriz afirmou que um competidor foi permitido entrar na competição sem realizar o teste de HIV.
No vídeo envolvendo o organizador do torneio, Talia diz: “Ele se recusa a me pagar pelo meu tempo e trabalho, e agora que você tem todas as informações sobre este projeto, quero receber uma compensação”. Em seguida, ela vira a câmera para o homem, que percebe que ela está fazendo uma transmissão ao vivo no Instagram e parece tentar atacá-la. Uma aparente briga ocorre entre eles, enquanto ele tenta tomar o telefone.
A atriz também afirmou que a polícia foi chamada pelos competidores, mas não pôde entrar na propriedade porque não possuía mandado. Ela agora planeja entrar com uma ação legal contra o Sr. Bratic e a Federação Sueca de Sexo em busca de compensação.
O triste desfecho do Campeonato é justificado pela falta de adesão de assinantes dispostos a pagar para assistir à competição, o que tornou o evento financeiramente inviável. A própria Federação Sueca de Sexo emitiu um comunicado lamentando a baixa audiência e admitindo que a situação é problemática.
“Todos eles se beneficiaram da popularidade e aproveitaram nossa organização para se promover, e agora estão pedindo algo que não podemos cumprir. Estamos verdadeiramente devastados com a situação atual e não temos ideia de como isso vai se resolver”, relatou.

Fonte: Diário do Pará 

Deixe aqui seu comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Acessibilidade