Notícias

Primeira passarela na BR-316 é liberada parcialmente neste sábado (3), em Ananindeua

A passarela instalada no quilômetro 4 da rodovia BR-316, próximo a um hospital da rede privada em Ananindeua, na Grande Belém, será liberada parcialmente para uso de pedestres, neste sábado (3). É a primeira das 13 passarelas em implantação pelo Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) ao longo dos 10,8 km da rodovia, trecho gerenciado pelo Estado, que vai do Entroncamento até o município de Marituba.

VEJA MAIS 

[[(standard.Article) Rodovia BR-316: faixa no km 4, sentido Belém-Marituba, é liberada para veículos pesados]]

[[(standard.Article) Trânsito de veículos pesados terá alterações nos km 4 e 6 da BR-316, em Ananindeua]]

Com a liberação parcial da passarela, os pedestres terão acesso às rampas e chegar ao outro lado da BR-316 em total segurança. O semáforo será retirado do local e, para isso, agentes do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) vão orientar as pessoas sobre as mudanças neste trecho da rodovia.

“Estamos abrindo a passarela para utilização do público. As obras no entorno ainda estão sendo concluídas, por isso a descida para a estação de passageiros no canteiro central estará fechada nesse primeiro momento, bem como as escadas”, explicou o engenheiro Eduardo Ribeiro, diretor-geral do NGTM.

Com 52 metros de extensão e distância de 600 a 700 metros entre elas, as passarelas têm estrutura metálica e piso em “steel deck”, uma laje mista de forma metálica com concreto armado. Elas contam com escadas para pedestres e três rampas de acesso, sendo duas instaladas nas laterais da pista, e uma terceira conectada às estações de passageiros, no corredor central do BRT.

De acordo com o NGTM, as rampas vão facilitar e ampliar as condições de mobilidade e acesso, tanto para pessoas com deficiência (PcDs) quanto para ciclistas, que poderão trafegar em segurança para qualquer um dos lados da rodovia. “É importante que pedestres fiquem atentos à sinalização orientativa no uso da passarela. Evitem atravessar na via e fiquem atentos às placas”, ressaltou Eduardo Ribeiro.

Fonte: OLiberal.com 

Deixe aqui seu comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Acessibilidade