Notícias

Prêmio Amazônia de Música divulga os indicados

Após a etapa individual, os curadores do Prêmio Amazônia de Música – Edição Pará, se reuniram, na última quinta-feira, 18, em Belém, no auditório Eneida de Moraes, no Palacete Faciola, para definirem os artistas indicados à premiação, que tem o patrocínio da Equatorial Pará. A divulgação da lista dos finalistas será feita nesta segunda-feira, 22, pelo site www.premioamazoniademusica.com.br, incluindo os três nomes que concorrerão ao Voto Popular para eleger o Artista Revelação. 
Foram 300 inscrições e indicações de obras e artistas. Os vencedores, nas 31 categorias, serão conhecidos na cerimônia de premiação que ocorrerá no dia 6 de junho, a partir das 20h, no Theatro da Paz, para convidados, com transmissão ao vivo pela TV Cultura do Pará. A noite promete uma grande celebração com os artistas, além de uma homenagem muito especial à cantora Fafá de Belém. 
De acordo com Michelle Miranda, analista de Sustentabilidade da Equatorial Pará, o estado é rico e diverso em cultura musical e isso será representado nas categorias que serão premiadas no evento.
“O Prêmio Amazônia de Música é um reconhecimento aos artistas da nossa terra. O que o estado produz musicalmente é de alto nível e isso será visto na premiação. A Equatorial é a maior patrocinadora de cultura do estado e não poderia ficar de fora dessa celebração à arte”, destaca Michelle. 
A curadoria do evento conta com profissionais do mercado da música, em diversas das suas vertentes. O coordenador do processo de curadoria é Marcus Preto, jornalista e produtor musical paulista, com trabalhos assinados junto a nomes de peso na música brasileira, como Gal Costa, Tom Zé e Erasmos Carlos, além de participar de diversos outros processos de seleção e curadoria em festivais e outras premiações nacionais. 
Junto a ele, o time vai se completando com Edimilson Santos da Mota e Edgar Augusto, ambos radialistas e conhecedores da música paraense; Jade Guilhon, musicista, compositora, poeta e professora de música; Jazz Mota, artista, publicitária e produtora cultural na área do audiovisual; Jeft Dias, DJ e produtor cultural, criador e diretor de festival e movimento de cultura periférica e amazônica; e Rosalina Melo, que atua no mercado de shows e eventos nacionais de música.
“Encontramos uma diversidade muito grande, boas surpresas. Um prêmio desse fortalece essa identidade cultural e a beleza dessas artes periféricas que rolam por aqui, assim como em outros estados em que rolam premiações que olham para si. É muito importante que se olhe para isso, de ser olhar e que esse prêmio exista, que ele dure muito tempo, pois ele vai revelar para o Brasil e para fora do país, muitos artistas que talvez não fossem olhados com esse mesmo carinho e cuidados que esse prêmio “, diz Marcus Preto.
Idealizado pelo artista Arthur Espíndola, da Oriente Multiproduções, a iniciativa busca valorizar e destacar a diversidade musical da região amazônica, em especial do Pará. O Prêmio Amazônia de Música vem sendo gestado desde 2017 e este ano ganhou conceito e forma para sua realização, com patrocínio da Equatorial Pará via lei Semear, Governo do Estado. A realização é da Oriente Multiproduções e Milk Produções. 
Serviço
Divulgação dos indicados ao Prêmio Amazônia de Música – Edição Pará, nesta segunda-feira, 22 + Votação Popular para Artista Revelação – 22 de maio a 2 de junho. Tudo pelo site premioamazoniademusica.com.br. Acompanhem as novidades pelo perfil @premioamazoniademusica, no Instagram.

Fonte: Diário do Pará 

Deixe aqui seu comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Acessibilidade