Notícias

“Nosso maior adversário era o Clube do Remo”, diz Cortez

O que causa uma queda de rendimento tão repentina em uma equipe? O Remo começou a temporada empolgando, vencendo nove jogos consecutivos, mostrando um futebol veloz, com a equipe bem encaixada em campo e com um treinador experiente. Tudo parecia caminhar para o sucesso, mas ai veio eliminação na Copa Verde, Copa do Brasil, quatro derrotas e a lanterna na Série C e o vice no Parazão.
“O que aconteceu foi a demora do início do campeonato e ter embolado os jogos. A cada dois ou três dias tínhamos um jogo. E essa sequência foi muito desgastante. As derrotas aconteciam em detalhes, em final de jogo ou início de jogo. Você ter um gol com cinco ou dez minutos muda toda a história. Foram detalhes, foi o acaso e em nenhum momento achamos que está tudo certo. Trabalhamos sério e somos conscientes do que tem que ser feito. Precisamos apagar isso”, disse Fábio Cortez.
O auxiliar técnico foi quem comandou o Leão Azul diante do Águia de Marabá no segundo jogo da final do Parazão, após a queda de Marcelo Cabo. Para ele, o fundamental era recuperar a confiança dos jogadores e para isso era preciso que os atletas vissem seus próprios erros. Os azulinos conseguiram encerrar a sequência de cinco jogos com derrotas e o Cortez ficou feliz com o que viu.
“Resolvemos passar um vídeo de um outro adversário. Produzimos um vídeo com os nossos lances, nossos gols e mostramos que nosso maior adversário seria nós mesmos, o Clube do Remo. Precisaríamos resgatar o que ficou perdido lá atrás. Eu fico feliz pela vitória que quebra a sequência e pela entrega dos jogadores. Se tivermos isso, as coisas podem voltar ao normal. Porque futebol já mostramos, não só para a torcida, mas para o Brasil”, finalizou. Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por Clube do Remo (@clubedoremo)

Fonte: Diário do Pará 

Deixe aqui seu comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Acessibilidade