Notícias

IR 2023: contribuintes já podem saber se estão na malha fina

A Receita Federal iniciou a análise de todas as declarações para confirmar se há ou não divergências de informações apresentadas, no prazo final, em 31 de maio passado. Portanto, o contribuinte deve ficar atento para saber se está na temida Malha Fina. Ao menos cerca de 5% a 7% das declarações entregues todos os anos caem na malha, segundo a instituição federal.

Especialista em contabilidade e professora de uma faculdade particular do Pará, Samara Felipe, informa que “a grande maioria dos contribuintes que caem na malha é por falta de controle nos pagamentos informados”, diz ela.

VEJA MAIS

[[(standard.Article) Número de declarações do IRPF entregues no Pará supera expectativas da Receita Federal]]

[[(standard.Article) Veja o que acontece com quem não entregou a declaração do Imposto de Renda 2023]]

De acordo com a contadora, os contribuintes devem atentar para pontos importantes no ato da declaração, entre eles, o plano de saúde e o pagamento de profissionais liberais.

O valor informado deve ser pago direto da prestadora do serviço para não haver divergências de informações. Em caso de profissionais liberais, os pagamentos devem ser informados tanto pelo contribuinte quanto por quem prestou o serviço”, explica Samara Felipe.

Como saber se a declaração está regular?

A Receita Federal infoma que é possível saber se há alguma pendência junto à autarquia e orienta o contribuinte a acessar o Centro de Atendimento Virtual (CAC) do Imposto de Renda de 2023, fazer login, e clicar na aba “Meu Imposto de Renda”. Lá, é possível saber o que causou a pendência e qual o motivo da sua declaração ter sido retida.

Para os que passaram ilesos à Malha, na mesma aba, é possível ver a situação do pagamento da restituição. Se constar a mensagem “Em Fila de Restituição”, significa que a declaração foi processada, mas a restituição ainda não foi disponibilizada.

Veja o calendário das restituições:

Em 2023, cinco lotes que seguirão o cronograma de pagamentos das declarações aceitas, são eles:

1º lote: 31 de maio (4.129.925 contribuintes; já pago);

2º lote: 30 de junho;

3º lote: 31 de julho;

4º lote: 31 de agosto;

5º lote: 29 de setembro.

Fonte: OLiberal.com 

Deixe aqui seu comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Acessibilidade