Notícias

Índios são atendidos pelo projeto Rios da Esperança 

A expedição fluvial “Rios de Esperança”, que leva arte e
saúde para combater a Covid em comunidades ribeirinhas às margens do rio
Amazonas, chegou nesta sexta-feira (2) à aldeias indígenas Bragança, Marituba e
Taquara, da nação Munduruku, no município de Belterra, às margens do Rio
Tapajós, Oeste do Pará. 

|

Texto Auxiliar: Alinhamento Texto Auxiliar: Link Externo: Alinhar à esquerda: Alinhar à direita: Alinhar ao centro: Fullscreen: Fullscreen Exit: Conteúdo Sensível:

 
Com cerca de 700 índios, as aldeias Bragança, Marituba e
Taquara receberam aendimento de combate à Covid 19, com apresentação teatral
informativa sobre prevenção, oficina de teatro e entrega de Ecobags, com kits
de prevenção contendo máscaras, luvas, álcool em gel e folders explicativos
sobre os cuidados para evitar a contaminação. “Nós agradecemos e muito a
presença do projeto Rios da Esperança porque vem somar nessa luta diária contra
essa doença que já matou muita gente”, disse o cacique Domingos dos Santos. 

|

Texto Auxiliar: Alinhamento Texto Auxiliar: Link Externo: Alinhar à esquerda: Alinhar à direita: Alinhar ao centro: Fullscreen: Fullscreen Exit: Conteúdo Sensível:

  A bordo da embarcação Marujo, a expedição zarpou de Belém em
janeiro e já percorreu onze municípios paraenses e agora prossegue viagem rumo
ao Estado do Amazonas.Leia também:Médica orienta sobre doenças respiratórias em criançasTurismo vai movimentar mais de R$ 750 bilhões em todo país
Financiado pela USAID, a Agência dos Estados Unidos para o
Desenvolvimento Internacional, o projeto garante vacinação, distribuição de kits
de higiene e insumos, como máscara e álcool em gel, além de atendimento médico
por telemedicina, e apresentação teatral e exibição de filmes sobre prevenção à
Covid-19.
A expedição percorrerá no total dezenove municípios, sendo dezesseis
no Pará e três no estado do Amazonas. A previsão é que a expedição termine no
início de junho em Manaus. 

|

Texto Auxiliar: Alinhamento Texto Auxiliar: Link Externo: Alinhar à esquerda: Alinhar à direita: Alinhar ao centro: Fullscreen: Fullscreen Exit: Conteúdo Sensível:

  “É uma experiência maravilhosa e gratificante levar
vacinação, kits de higiene, atendimento médico e prevenção através do teatro e
do cinema aonde a saúde pública ainda tem dificuldade de chegar”, observa o
coordenador do projeto, André Monteiro 
“Esse projeto é muito importante porque ele inova a partir
do momento em que traz essa junção da saúde com arte. O Rios da Esperança
consegue mobilizar as pessoas com a alegria da arte e fortalece as ações de
todos os municípios por onde ele passa”, arrematou Gabriel Cortês, gerente de
projetos da NPI Expand, executora do projeto. 

Fonte: Diário do Pará 

Deixe aqui seu comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Acessibilidade