Notícias

Explosivo no Aeroporto de Belém: relembre outros casos envolvendo ameaças de ataques à bomba

Na última segunda-feira (12), três homens foram presos pela Polícia Federal, sob suspeita de tentarem embarcar em um voo com uma mala contendo explosivos, no Aeroporto Internacional de Belém. Os artefatos foram apreendidos no sábado (10) para serem submetidos à perícia, após o esquadrão antibomba da Polícia Militar neutralizar o material e eliminar o risco de explosão. Na casa de um dos suspeitos, em Ananindeua, a PF encontrou diversos artefatos semelhantes aos que foram apreendidos no aeroporto.

Nos últimos meses, ataques e tentativas de ataques à bomba assustaram a população no Pará e em todo o país, fizeram vítimas e mobilizaram as forças de segurança. Relembre alguns casos!

Junho de 2023: suposta ameaça de bomba em avião no Paraná era pacote de coxinha

No último domingo (11), a Polícia Federal foi acionada para verificar uma possível ameaça de bomba dentro de um avião, no Aeroporto Internacional das Cataratas, em Foz do Iguaçu (PR). Segundo os agentes, durante o embarque de um avião que seguiria para o Chile, um passageiro informou para uma comissária que estaria carregando uma bomba. Após uma varredura no local, as autoridades descobriram que o suposto explosivo era, na verdade, um pacote de coxinha.

O aeroporto chegou a ser fechado para pousos e decolagens, e foi evacuado. O homem foi preso em flagrante por expor a aviação ao pânico e perigo, e encaminhado para a delegacia local, podendo pegar até cinco anos de prisão, caso condenado. 

Abril de 2023: perímetro de rua movimentada é isolado por suspeita de explosivo

No dia 12 de abril, frequentadores da Academia BodyTech e alunos de uma escola de idiomas do Distrito Federal precisaram sair dos estabelecimentos, após a suspeita de uma bomba em uma lixeira pública. Toda a área foi isolada pelas forças de segurança. De acordo com testemunhas, um item que fazia barulho semelhante ao de um relógio estava dentro da lixeira. 

Abril de 2023: homem perde o antebraço após explodir bomba de fabricação caseira

Um homem de 28 anos perdeu o antebraço após explodir uma bomba de fabricação caseira dentro de seu quarto, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, em 26 de abril. Segundo as autoridades, o pai e o irmão da vítima estavam presentes na hora do ocorrido, mas não se feriram. A explosão causou danos em janelas, vidros e paredes, assustando a vizinhança. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, com o esquadrão antibombas do Bope (Batalhão de Operações Especiais). O prédio foi evacuado e, algum tempo depois, os moradores retornaram a suas casas.

Fevereiro de 2023: prédio da OAB é esvaziado por ameaça de bomba

O prédio da Ordem dos Advogados do Rio de Janeiro (OAB-RJ), no centro da capital fluminense, foi esvaziado após uma ameaça de bomba, no dia 15 de fevereiro deste ano. Pelo menos 200 pessoas estavam no local no momento em que a suspeita foi levantada. O esquadrão antibombas da Polícia Civil foi acionado. Uma pessoa desconhecida teria deixado cartas pelo prédio informando sobre a presença do artefato. 

Fevereiro de 2023: adolescente com suástica no braço explode bomba em escola

Um adolescente de 17 anos, que portava uma machadinha e tinha uma suástica – símbolo nazista – no braço, foi detido em Monte Mor (SP), após explodir uma bomba caseira em uma escola no dia 13 de fevereiro. Houve duas explosões, mas ninguém se feriu. Garrafas amarradas e cheias de combustível e pregos foram apreendidas. O jovem era ex-aluno da escola.

Secretário de Segurança da cidade, Anderson Palmieri disse à reportagem do G1 que o rapaz não conseguiu entrar na escola – corredores e salas -, mas chegou a jogar bombas caseiras na entrada da instituição. “Não houve feridos e o indivíduo foi capturado e encaminhado para delegacia.”, disse a administração municipal.

Dezembro de 2022: explosivo descoberto em casa em Mosqueiro

Equipes da Polícia Militar foram acionadas, no dia 1º de dezembro, para verificar um suposto artefato explosivo que havia sido descoberto em uma residência na ilha de Mosqueiro, em Belém. Ninguém foi preso. De acordo com o relatório policial, chegando ao local foi constatado que realmente se tratava de um artefato explosivo, mais tarde identificado como uma granada multi-impacto. 

Segundo a polícia, “de imediato foi feito o isolamento do local e acionamento das guarnições do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e BAC (Batalhão de Ações com Cães)”.

Dezembro de 2022: paraense preso em Brasília com artefato explosivo

O empresário George Washington de Oliveira Sousa, de 54 anos, é um dos suspeitos de envolvimento no plano de um atentado a bomba próximo ao aeroporto de Brasília, no dia 24 de dezembro de 2022. O paraense foi preso por montar um artefato explosivo em um caminhão de combustível. 

George Washington saiu do território paraense com destino a Brasília, com objetivo de participar de atos realizados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), no quartel-general do Exército. Ele foi preso em um apartamento alugado no Sudoeste do Distrito Federal e teria confessado o ato, que, segundo ele, teve “motivação ideológica”. 

No imóvel onde o empresário do Pará estava, a polícia encontrou um arsenal com fuzil, espingardas, revólveres, munição e outros artefatos explosivos. Inicialmente, de acordo com a polícia, o plano era instalar o explosivo em um poste, para interromper o fornecimento de energia elétrica na capital federal. No entanto, o material acabou instalado no caminhão por uma outra pessoa, que não era o preso.

George Washington foi autuado pelos crimes de terrorismo e posse e porte ilegal de arma de fogo e de uso restrito. A pena para o crime varia de 12 a 30 anos de reclusão.

Fonte: OLiberal.com 

Deixe aqui seu comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Acessibilidade